Archive for 1 de abril de 2014

GOLPE E REVOLUÇAO DE 64: afinal, quando começou.

Ninguém sabe com certeza qual o foi dia exato do golpe. Políticos de então, ainda vivos, e historiadores debatem qual a data correta.

Ninguém sabe se o golpe foi civil militar, ou, militar civil.

O que se sabe é que teria durado 21. anos.

O que se sabe e que ocorreram desaparecidos, até hoje sem nenhuma explicação.

Alguns defendem que houve herança positiva e outros negam tal herança.

Houve anistia,mas não houve reconciliação. A Comissão da Verdade chega tardia, pois muitos dos torturadores e revolucionários já morreram. Restaram famílias sem explicações sobre seus filhos,mulheres e pais.

As vítimas assumiram o poder, via Lula. Este usou as esquerdas. Ocupam milhares de cargos. Outros receberam indenizações milhionárias.

A ditadura implantou o medo. Delação mereceu prêmio e torturadores promoções.

Parte dos fatos foram revelados. Outros fatos jamais serão descobertos.

Só uma coisa permaneceu: a corrupção da direita e a corrupção da esquerda hoje instalada no país. Este cancro, nem a ditadura extirpou e nem a democracia combate.

As instituições não funcionaram na ditadura e também são depauperadas na democracia.

E o povo? Tanto numa como na outra continuam inertes e cordeiros. Sempre foram colocados “!a latere”.

O que mudou? Será que mudou alguma coisa?

Sera mesmo que a ditadura acabou. Ou, mudaram  seus titulares.

 

POLITICOS CASSADOS. UM BOM COMEÇO.

São Paulo teve 83 políticos cassados em 2013, aponta PRE

Ao menos 83 políticos paulistas tiveram seus mandatos cassados em 2013, aponta levantamento da Procuradoria Regional Eleitoral em São Paulo divulgado nesta segunda-feira (31/3). A Justiça Eleitoral aplicou sanções em recursos contra a expedição de diploma, em ações de investigação judicial eleitoral e em ações de impugnação de mandato eletivo. Em 21 casos com atuação da PRE-SP, o diploma deixou de ser expedido ou o registro de candidatura foi impugnado àqueles que não se encaixam na Lei da Ficha Limpa.

Irregularidades também fizeram com que partidos perdessem 135 minutos de propaganda partidária na televisão e 25 minutos no rádio por “propaganda desvirtuada”, para fins de promoção pessoal de pré-candidatos, segundo o relatório anual da procuradoria. O documento aponta o PT como a sigla que teve mais tempo retirado pelo Tribunal Regional Eleitoral no ano passado: 90 minutos na TV e 20 minutos no rádio, por aparições do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente Dilma Rousseff.

PMDB e PSB perderam 20 minutos na televisão, enquanto o PSDB ficou sem 10 minutos (TV e rádio) pelas falas do governador Geraldo Alckmin. Já o PR foi punido com cinco minutos a menos na televisão por promover o deputado federal Tiririca. Em todos os casos, cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

FONTE : CONSULTOR JURIDICO

Go to Top