Desejaria muito não ouvir este comentário da mais alta mandatária deste País. A Petrobrás, que nasce com Getúlio e dos sonhos de Monteiro Lobato, foi por muito tempo orgulho desta nação. Ao comum dos mortais, dizer que o “petróleo é nosso” faz emergir um nacionalismo que sempre deu orgulho ao seu povo.

Entretanto, são palavras moucas, as da Presidente. Dizer que estão fazendo “campanha negativa” e de que “ninguém vai prejudicar a Petrobrás” e atribuir a todos nós brasileiros a condição de idiotas.

Já de tempo estão demolindo a Petrobrás. Paulo Francis, por falar alguma coisa neste sentido, à época de FHC foi demolido por inúmeras ações judiciais, que se não o matou fisicamente, demoliu-o moralmente.

 

Paulo Francis tinha razão. O que se vê agora, neste país do Lulopetismo é completar a obra de destruir a Petrobrás, fato este que a cada dia cresce com fatos e fatos novos, demonstrando que estamos entregues ao mais vil dos governos.

A fala da Presidente, quando presidente do Conselho de Administração, de que leu um parecer incompleto, faz dela a maior responsável pelo dano sofrido pelo negócio mal feito, por omissão ou por incompetência.

E isto graça solto. A todo dia, o BRASIL acorda com as ações da Polícia Federal denunciando novos escândalos da Petrobrás, locus da corrupção mais deslavada que se vê na história do Brasil.

Sempre se diz que o Presidencialismo  é  “a irresponsabilidade com prazo certo”. Concordo. É uma “ditadura legal”. O Presidente, que deveria ser espelho de seu povo, é o espelho de suas irresponsabilidades.

O Brasil não merece o Brasil, diz a música tão cantada por ELIS REGINA. Nós não merecemos está destruição de nossos valores e instituições e que vem sendo feita, sem peias,  por um governo e um congresso decadente e imoral.

Vivemos a pior das democracias. Não bastasse isto, esta fala da Presidente, quer repassar a causa dos danos da Petrobrás a outros, que sequer sabe mencionar, quando na verdade foi ela que, pelo omissão grave, permite que a corrupção cresça cada vez mais, tudo em nome de uma provável governabilidade.

Não se faz governabilidade demolindo e destruindo instituições. Não se faz governabilidade destruindo valores, permitindo a usurpação do Estado pelas quadrilhas enraizadas dentro do próprio governo.

Esta na hora de o povo dar um basta. Esta na hora de cada um de nós, cidadãos comuns, encontrar uma forma de lutar contra tudo isto, pois se nada fizermos, certamente seremos corroídos pela vilania, pela infâmia e com certeza em breve tempo, teremos vergonha de ser brasileiros.

Esta Presidenta, não preside. Ela serve ao seu senhor Lula. Por esta razão não tem legitimidade para continuar. Se vergonha tivesse. Se dignidade tivesse, deveria não se reeleger. É o que faria hoje, de melhor para seu País.